Qual é a coisa mais difícil da vida?

     Sadhu Sundar Singh foi um dos maiores santos que a Índia deu ao mundo. Nascido em 1889 em uma família ilustre, ele renunci...




     Sadhu Sundar Singh foi um dos maiores santos que a Índia deu ao mundo. Nascido em 1889 em uma família ilustre, ele renunciou ao status e ao conforto, e vestiu o roupão amarelo do santo sadhu. Ele se tornou um evangelista itinerante, viajando para os picos e as bases das montanhas do Himalaia, proclamando o Evangelho aos vilarejos remotos.

Uma vez lhe perguntaram: "Qual é a coisa mais difícil da vida?" Para responder à esta pergunta, ele contou a seguinte história:

 Um dia ele estava viajando nas montanhas com um monge budista. A neve caía e o vento furioso batia em suas roupas. "Precisamos chegar ao mosteiro antes do pôr-do-sol ou congelaremos e morreremos", disse o monge. Quando lutavam em sua jornada, eles ouviram um clamor vindo debaixo deles. Olharam à margem do caminho, e viram um homem que havia caído na encosta da montanha. Ele estava deitado ferido numa saliência da encosta, clamando por socorro.
"Sadhu", o monge disse, "não podemos parar para ajudar. Foi o Destino que nos trouxe aqui para isso. Devemos nos apressar, ou estaremos como ele".

"Não", o Sadhu disse, "Deus não nos teria trazido aqui se não quisesse que ajudássemos esse homem". Após dizer isso, Sadhu Sundar Singh desceu a encosta até onde se encontrava o homem. O monge se apressou em seu caminho. Com muito esforço, Sadhu colocou o homem ferido em seu ombro. Suspirando e bufando, ele subiu de volta ao caminho e continuou sua viagem. O sol estava se pondo rapidamente à medida que ele batalhava.

Finalmente ele avistou a luz do mosteiro. Apressando seu passo, ele repentinamente tropeçou em algo na neve. Ele vasculhou e descobriu que era o corpo do monge. Ele havia caído na neve e tinha morrido congelado. Sadhu Sundar Singh conseguiu chegar ao mosteiro. À essa altura, ele havia feito tanta força carregando o homem ferido que estava transpirando. Seu esforço tinha mantido a ele e ao homem a quem ele carregava, vivos.

A resposta à pergunta: "Qual é a coisa mais difícil na vida?", Sadhu disse: "A coisa mais difícil na vida é não ter fardo para carregar".

Além da zona de conforto, o caminho parece difícil e o fardo parece pesado. Mas não devemos fugir de carregar o fardo e guardar a visão. Devemos nos esforçar e batalhar à medida que a jornada ruma para o destino. Mas, ao final, a visão que mantivermos viva poderá ser aquilo que nos mantém vivos.


(Extraído do livro: Além dos limites – David Wong)


                                                                                                               Vi no blog: Encontro Jovem

Postagens Relacionadas

0 comentários