A escolha em ser um bom cidadão.

“São só por 30 dias... Que mal há? Deus vai entender, pois afinal, Ele não vai querer meu mal, que eu seja preso, ou quem sabe até morto! E...

“São só por 30 dias... Que mal há? Deus vai entender, pois afinal, Ele não vai querer meu mal, que eu seja preso, ou quem sabe até morto! E outra, o Senhor não vai querer que eu desobedeça os políticos, pois eu tenho que dar um bom testemunho como cristão e seguir as leis...”

E com esses pensamentos acaba se convencendo de que o correto a fazer é parar de orar, de ler a Bíblia, de ir à Igreja, de servir a Deus e de ter comunhão com Ele, isso só por um ‘tempo’, para não ser pego infringindo ao mais novo decreto imposto pelo Estado!

Mas esse tipo de decisão é um terrível engano, onde o único prejudicado seremos nós mesmos, pois perante os homens podemos até conseguir nos ‘safar’, mas “virar as costas” para Deus, nem que for por somente 30 dias poderá ser letal.

Daniel, o profeta, teve que decidir ou obedecer a Deus e continuar o servindo, orando e adorando somente a Ele, ou dar uma ‘pausa’ por um mês para cumprir uma lei sancionada e orar ao Rei, um homem mortal. Se não cumprisse esse decreto (planejado por invejosos para pegar Daniel com a “boca na botija”) a pena seria ser jogado numa cova, cheia de leões ferozes e famintos.

Porém Daniel não se acovardou, era preferível ser devorado por leões a ser consumido pelo Deus vivo por ter sido um servo negligente. Continuou a orar somente a Deus, e quando foi pego no flagra, desobedecendo a uma ordem real, foi atirado cova abaixo...

E assim como Pedro e os demais apóstolos fizeram muitos anos depois, Daniel escolheu obedecer a Deus do que aos homens. Pois quando uma lei decretada por homens infringe as leis divinas, é indescritivelmente melhor ser lançado numa cova de leões e possivelmente ser por eles esmigalhado e devorado a ser consumido pela ira divina.

E nesse bom testemunho, de ser um servo fiel a Deus, Daniel foi livrado de ser esquartejado pelos dentes afiados dos leões, e depois de ter passado uma noite toda preso a cova, com os leões e o anjo que fechou a boca desses felinos selvagens, clareou-se o dia, e Daniel foi retirado da cova e são e salvo e Deus foi reconhecido como sendo quem livra, faz sinais e maravilhas tanto no céu quanto na terra.


Que escolhamos acima de tudo, antes de ser visto como um bom cidadão na terra, a sermos reconhecidos por Deus como sendo um bom cidadão dos céus! 


Por Grá Carol Donadeli

Postagens Relacionadas

0 comentários