Eu escolhi esperar! Ser mais maduro!

Já a algum tempo que existe a mobilização "Eu escolhi esperar", e vemos solteiros e divorciados que aderiram a essa ideia de ...


Já a algum tempo que existe a mobilização "Eu escolhi esperar", e vemos solteiros e divorciados que aderiram a essa ideia de esperar em Deus pelo parceiro.

E não poucos os que aderiram a esse lema por causa de frustrações em relacionamentos passados, com a conversa de que o namorado ou cônjuge não era de Deus, por que não o faziam felizes.

É impressionante como sempre jogamos para o outro a responsabilidade em algo dar certo. Se não deu certo o namoro ou o casamento, foi culpa do outro que não se esforçou, não deu atenção, não foi paciente, não aceitou as minhas falhas... culpa do outro que é egoísta, imaturo, mesquinho... E com essas desculpas, culpando o outro, hasteamos nossa bandeira de vítima!

Queremos que sejam pacientes quando erramos, afinal, "EU não sou perfeito!"

E frustrados por não ter seus anseios e carências atendidas, escolhem esperar, mas esperam errado. Pois esperam uma pessoa perfeita, que será compreensiva, romântica, companheira tantos nos momentos bons quanto nos ruins, e tudo sem reclamar ou desanimar. Espera-se um príncipe ou uma princesa a la Disney Word para poder viver o “Felizes para Sempre.”

Sinto muito, sorry! Mas se você escolheu esperar um par perfeito para satisfazer todas as suas necessidades emocionais e te fazer feliz, e também uma pessoa totalmente free de egoismo, quem está sendo egoísta é você!

Um relacionamento conjugal é movido a sinergia, depende do esforço de ambos os parceiros. Não dá para cobrar do outro amor, carinho, respeito e principalmente tolerância aos nossos erros se não fazemos o mesmo. Temos que enxergar que o outro é tão pecador quanto nós, sujeito a falhar com a gente, assim como também falhamos.

Enquanto você diz: “Eu estou esperando em Deus, porque Ele está moldando o meu par.” Eu te pergunto: “E você? Está buscando ser moldado por Deus para ser um bom par? ”

Busque e espere sim um cônjuge que seja temente a Deus, mas comece por você a ser uma pessoa mais tolerante com o outro, para ser um bom cônjuge. Para fazê-lo feliz!

E sim, escolha esperar! Escolha esperar em Deus! Escolha esperar e buscar em Deus você ser mais maduro para poder ser tolerante e compassivo quando o outro tropeçar, pecar, fraquejar e precisar que você seja o suporte na vida dele.

"Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós;" (Colossenses 3.13)


Por Grá Carol Donadeli

Postagens Relacionadas

0 comentários