Tô chegando nos trinta e a cada dia estou mais sem vergonha...

Sem vergonha de ter nascido numa família simples, do meu pai ser pedreiro e minha mãe dona de casa; Sem vergonha de ter usado muita rou...

Sem vergonha de ter nascido numa família simples, do meu pai ser pedreiro e minha mãe dona de casa;

Sem vergonha de ter usado muita roupa usada (e ainda uso), de ter crescido comendo chuchu ou ovo no almoço e janta;

Sem vergonha de ter brincado muito na rua com a molecada, subido em pé de fruta, ralado os joelhos;

Sem vergonha de ter estudado sempre em escola pública, de ter andado muito a pé, de gostar de ler revista científica e Machado de Assis;

Sem vergonha de já ter carregado muita areia, pedra, rejuntado muito piso para ajudar meu pai;

Sem vergonha de já ter trabalhado como “tia” de van, de babá, de faxineira, de secretária e até já ter costurado bola;

Sem vergonha de já ter ajudado meus pais a pagar as despesas de casa, de não ter entrado numa faculdade logo depois de ter concluído o ensino médio (por causa de indecisão);

Sem vergonha de ter tido só um namorado e com este ter casado, e de já termos morado numa casinha de madeira;

Sem vergonha de depois de muitos anos ter começado a estudar numa faculdade e ter trancado a matrícula depois de quase um ano;

Sem vergonha de contar que tenho depressão e luto diariamente com ela;

Sem vergonha de assumir que sou uma pecadora, que tenho meus momentos de arrogância e grosseria, de ter raiva e as vezes desejar o mal para outras pessoas;

Sem vergonha nenhuma de assumir também que essa pecadora miserável um dia foi resgata por Cristo e por ele lavada no seu precioso sangue, sendo liberta da escravidão e jugo do pecado;

Sem vergonha de admitir que por mim mesma eu nunca poderia ser salva dos meus pecados e ter o nome escrito no Livro da vida;

Sem vergonha de precisar, diariamente, que as misericórdias de Deus se renovem sobre minha vida e de a cada dia mais buscar viver mais em santidade e não como o mundo quer;

Sem vergonha de dizer e proclamar que só Jesus salva e não há outro Caminho outra Verdade e outra Vida;

Eu vivo sem vergonha, sem vergonha de ser e viver para a Glória de Deus!

Viva também sem vergonha de ser de Cristo!


“Pois não me envergonho do evangelho, 
porque é o poder de Deus para 
a salvação de todo aquele que crê, ” 
(Romanos 1.16) 



Por Grá Carol Donadeli

Postagens Relacionadas

5 comentários

  1. Eu também sou um ser vergonha nato e assumido :)

    ResponderExcluir
  2. hahaha vlw Nayssa, Deus te abençoe também :)

    ResponderExcluir
  3. olha só, ele também... hahaha, e que muitos sejam assim, sem vergonha :)

    ResponderExcluir
  4. Excelente texto Dona Grá!

    Que Deus continue te usando com os textos para nos despertar a viver uma vida "sem vergonha" do Evangelho! kkkk.. Gostei muito! Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. hahaha, que sejamos todos sem vergonha..
    Obrigada Leonan, Deus te abençoe! :)

    ResponderExcluir