A COMUNHÃO DOS SANTOS e os “DESIGREJADOS” DE HOJE

Sempre foi costume no meio protestante reformado, no culto doméstico, ser ensinado aos filhos o valor das Santas Escrituras. Com isso ...


Sempre foi costume no meio protestante reformado, no culto doméstico, ser ensinado aos filhos o valor das Santas Escrituras. Com isso os pais ensinavam, além de ler a eles textos bíblicos também ensinavam “O Credo Apostólico”, “Os Dez Mandamentos”, em Êxodo 20.1-17, a “Oração do Pai nosso”, conforme Mateus 6.9-13, e uma pergunta do Catecismo. O primeiro versículo que a criança aprendia era: “O SENHOR é o meu pastor e nada me faltará” do Salmo 23.1. 

“Creio...na comunhão dos santos...”. Esse texto nos faz lembrar o Credo Apostólico. Sabemos como cristãos que o Credo é uma Confissão de Fé, e, portanto, o resumo de todo o ensinamento das Escrituras Sagradas. Deixar de crer ou aceitar um só ponto nele contido, é, na verdade, não ser cristão. Não há meio termo na Palavra de Deus, ou crê em tudo, ou então é não crer em absolutamente nada. 

No entanto, temos notado uma grande diáspora dos cristãos em nossos dias. Muitos, mas muitos mesmo têm abandonado suas igrejas, seus templos, seus lugares de culto, adoração e aprendizado da Palavra.

O pastor batista Sinfronio Jardim Neto, há umas duas décadas escreveu um livro denominado: “Como reconquistar aqueles que se desviaram”, menciona que dois ou três terços dos que pertenceram a uma igreja local, hoje estão fora. Estão na diáspora!

Ele alega o fato de termos muitos “obstetras” e poucos “pediatras” para que os recém nascidos na fé possam ser cuidados. Este é um fato, no entanto, não podemos negar que também a isto estão atrelados o grande secularismo que estamos vivendo, ou ainda, o desinteresse, o desânimo, a mágoa, e outras coisas mais.

Lendo, recentemente, o livro de Timothy George, PhD de Harvard, ele cita um texto de outro grande expoente da intelectualidade cristã de nossos dias que assim escreveu: “É difícil ser cristão sozinho... Cristo ordenou que o cristão fosse alimentado e sustentado por outros cristãos... a união com a igreja cristã através dos séculos, com sua provisão de sabedoria e com sua grande tradição intelectual... os estudantes e pensadores cristãos precisam tirar proveito da interação espiritual e intelectual encontrada naquilo a que o credo se refere como “a comunhão dos santos”. (Gene Edward Weith, traduzido para o português como “De todo o teu entendimento, ECC).

Portanto, se você é uma pessoa, que está sem igreja, ou como se diz por aí, “desigrejada”, fora da “Comunhão dos santos” por algum motivo que só você sabe e pelo qual Deus se interessa, medite nesta frase que tem nos tocado, e na qual temos pensado muito da grande verdade nela contida, do Rev. Ms.
 Clayton Leal “Igreja a gente vive, venha viver a fé conosco, o único risco que você corre é de se apaixonar ainda mais pelas coisas espirituais, pelo reino de Deus, de ter um novo significado mais profundo para a sua vida”.


Rev. Antonio Coine

Postagens Relacionadas

0 comentários