Reconstruindo conceitos.

Hoje em dia o mundo tem levantado a bandeira do 'desconstruir conceitos'. Querem desconstruir conceitos principalmente aqu...


Hoje em dia o mundo tem levantado a bandeira do 'desconstruir conceitos'.

Querem desconstruir conceitos principalmente aqueles que regem as famílias, com a falácia de que são conceitos opressores provindos de uma sociedade e religião machista, patriarcal e retrógrada.

Diante de tempos tão ruins e distantes da Palavra de Deus, temos que nos ater ao Criador de todas as coisas, voltar ao original.

É tempo de reconstruir os conceitos, reconstruir conforme a Bíblia!

Nesses tempos onde o feminismo tem erguido sua voz e tido holofotes apontados para si temos que reconstruir os conceitos bíblicos do ser mulher.

A mulher não foi feita para ser inferior ao homem, muito menos para ser superior. Foi criada sim para ser auxiliadora idônea e submissa ao homem, não para ser o líder da família. Mas por quê? Por que ela não é capaz? 

Nada tem a ver com capacidade mas sim é um cuidado divino pois Deus que a fez a conhece em todo o seu ser e sabe que ela é mais frágil e portanto tem que ser protegida pelo homem, um homem que teme ao Senhor e a proteja a ponto de, se preciso for, dar sua própria vida por ela.

"Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações." (1 Pedro: 3. 7)

É preciso também reconstruirmos os conceitos de casamento.

Casamento não é uma formalidade construída pela sociedade e que portanto pode ser ajustada conforme a cultura vigente, mas sim é instituição divina.

"Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher, e eles serão uma só carne." (Gênesis: 2. 24)

Homem e mulher, não mais de um dos gêneros nem gêneros iguais, mas sim um homem e uma mulher para os dois serem um, viverem em união de vida tendo como um dos propósitos se reproduzirem e assim constituir família para a glória de Deus.

Usando aqui uma questão de lógica não há perpetuação da espécie se houver união de gêneros iguais, somente através do correto que Deus estabeleceu é que a sociedade pode continuar a existir.

O ser humano não foi criado para se deleitar nos prazeres momentâneos e falsos que há no mundo mas sim foi feito para se regozijar eternamente em Deus.

"...o corpo não é para a prostituição, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo." 
(1 Coríntios: 6. 13b)

E com isso jamais podemos erguer a bandeira do "Meu Corpo Minhas Regras" pois não fomos feitos para nós mesmos mas sim para a glória de Deus. É impossível viver de um modo que agrada o Altíssimo enquanto defendemos o aborto, a promiscuidade, a homossexualidade e tantos outros pecados, coisas abomináveis diante da santidade do Senhor.

Mas há uma bandeira aqui que eu defendo, a bandeira do "Amor Sempre Vence". Na verdade não é uma bandeira que foi erguida mas sim a cruz com Cristo pendurado no madeiro, morrendo para nos justificar dos nossos pecados e ressuscitando para nos dar vida eterna.

Apesar de tantas mazelas e desconstrução do que Deus fez o AMOR VENCEU NA CRUZ, e somente através da cruz e desse amor sem igual é que podemos reconstruir o conceitos e voltar a viver como agrada ao Senhor, em santidade e obediência.

Que não tenhamos medo de erguer a bandeira do Evangelho, de viver conforme a vontade e conceitos de Deus, mesmo que sejamos taxados de loucos e retrógrados, mas assim como fez Noé, que obedeceu a voz do Senhor e fez tudo conforme Deus o mandou mesmo tendo toda uma sociedade o reprovando e o insultando, que estejamos firmes na Palavra do Senhor.

Afinal, ser cristão não é viver como os valores e conceitos do mundo mas sim com os do Reino Celestial.


"Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê;" (Romanos 1.16)

Que o Senhor nos abençoe a viver em constante metanóia!


Grácia Donadeli

Postagens Relacionadas

0 comentários