UM CORAÇÃO INTEIRAMENTE DE CRISTO

"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não ...




"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom."
(Mateus 6:24)


O texto em apreço é uma conclusão dos versículos anteriores. Do versículo 19 até ao 23, Jesus estava tratando sobre um assunto importantíssimo: O lugar onde temos posto e o lugar onde deveríamos por o nosso coração.

Jesus é contundente em fazer uma proibição: “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra...” (v. 19)

Martyn Lloydi-Jones comenta que o Mestre nos faz uma proibição e graciosamente nos apresenta as razões dessa proibição. Ele não precisaria fazê-lo, mas conhecendo a nossa natureza pecaminosa e nossa dificuldade, Ele as apresenta com o fim de nos ajudar na obediência à sua ordem.


As razões:

- Os tesouros na terra são perecíveis e passageiros;

- Os tesouros no céu são indestrutíveis e eternos;

- Por fim, onde colocamos o nosso tesouro, ali está o nosso coração;


Em seguida, Jesus trata sobre a questão da luz e das trevas. Embora possa parecer que este assunto está desconexo com o anterior e o posterior, ele está perfeitamente relacionado. Jesus afirma que os olhos são a lâmpada do corpo... se os olhos forem bons, todo corpo será luminoso, se forem maus, todo corpo estará em trevas. Se a luz em nós for trevas, grandes serão tais trevas...


O lugar onde temos fixado os nossos olhos vai mostrar o que está em nosso interior, onde temos colocado o nosso tesouro... Se porventura, nosso intento tem sido acumular tesouros na terra, temos sido movidos pela cobiça, e tal intento nos impossibilitará de servirmos unicamente a Deus.


E é nesse ensejo que Jesus parte para uma conclusão determinante para nossas vidas no versículo 24.


SERVINDO UNICAMENTE A DEUS


O Senhor requer exclusividade de nossas vidas: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.”


1. A IMPOSSIBILIDADE DE UM CORAÇÃO DIVIDIDO

a. A RAZÃO

“Ninguém pode servir a dois senhores...” “Não podeis servir a Deus e às riquezas...”


A grande verdade é que um coração que tenta estar dividido, na verdade já optou por servir às riquezas ao invés de Deus.


Dois alvos opostos: glorificar a Deus e satisfazer aos anseios da carne. O homem que pôs o coração no lugar errado e voltou os olhos para a direção errada, sofrerá com uma vontade desalinhada com a vontade de Deus.


Jesus usa a figura da escravatura para assegurar com clareza a impossibilidade de titubear entre dois senhores. Assim como o escravo deve dedicar 24 horas de todos os seus dias ao serviço de seu Senhor e isso o impossibilita de ser escravo de outro dono, assim também nós ficaremos impossibilitados de servir unicamente a Deus, se o nosso coração estiver pendente para às riquezas.


Outra coisa que nos chama a atenção é a palavra que foi traduzida por riqueza: Mamon. Uma transliteração da palavra hebraica que significa “O que se armazena” ou “O que se confia”. Aqui é apresentada como a personificação da riqueza...


Aquele que confia naquilo que possui, passa a ser possuído pelo objeto de sua confiança.


“... O DINHEIRO ESCRAVIZA SUAS VÍTIMAS E AS LEVA A DESPREZAREM A DEUS...” 
R. G. V. Tasker


b. A (DE)CISÃO

Essa decisão que precisar ser tomada é na verdade uma cisão, um corte, um rompimento. Definitivamente o discípulo de Cristo é chamado a romper com uma vida de serviço e dedicação a Mamon...


Estará enganado se pensar que pode servir a Deus em tempo parcial e dedicar outra parte de sua vida a Mamon ou ao que quer que seja...


Sobre esse engano de pensar que conseguiremos servir a dois senhores haverá um momento de crise em que será revelado quem de fato é o seu verdadeiro Deus. Temos por exemplo Judas Iscariotes que andou com Jesus e, por fim, o traiu por dinheiro.

Já o Apóstolo Paulo perseguiu a igreja e, por fim, considerou todos os seus méritos como perda por causa da sublimidade de Cristo. Em ambos, num dado momento de suas vidas tornou-se mui claro qual era o deus a quem serviam.


Jesus em seu senhorio sobre nossas vidas exige dedicação integral. Deus deseja ser servido exclusivamente... É preciso ouvir e obedecer à ordem de Jesus: “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra...” É preciso acatar ao comando do Mestre: “ajuntai tesouros no céu...”


Porque se assim fizermos, o nosso tesouro estará nos céus e o nosso coração estará voltado para as coisas do alto. Se assim fizermos nossos olhos serão bons e todo o nosso corpo será luminoso... Ou seja, nossa vida estará no caminho certo...


2. A EXPRESSÃO DE UM CORAÇÃO DECIDIDO

a. AMAR AO SENHOR 

“porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro...”


A primeira expressão de um coração decidido por servir unicamente a Deus é o amor ao Senhor. Esse amor não é uma mera expressão verbal e vazia diante de Deus, mas um desejo autêntico e sincero por um relacionamento íntimo com o Senhor.


Considerando que só existe um único Deus vivo e verdadeiro, o culto a Mamon é idolatria. Então, o coração que expressa o seu amor ao Senhor é o de alguém que decidiu demolir os ídolos de seu coração.


Nesse texto, poderíamos falar de outros ídolos, mas Jesus é específico em falar do dinheiro personificado no deus Mamon.


b. DEDICAÇÃO TOTAL AO SENHOR 

“ou se devotará a um e desprezará ao outro.”


A segunda expressão de um coração decidido em servir unicamente a Deus é a dedicação total ao Senhor. Um coração inclinado para Mamon, acabará desprezando ao Senhor.


Em razão de sua falta de confiança no Pai Celestial, dedica seu tempo e dons a acumular tesouros terrenos, portanto cultua a Mamon, tem seus valores confusos e, por fim, peca!


Assim como um escravo se dedica 24horas a seu senhor, o cristão decidido em servir unicamente a Deus dedicará toda a sua vida em serviço ao Mestre.


“Se alguém ama a Deus, então provará isso por meio de uma vida devotada a Ele, colocando tudo – dinheiro, tempo, dons, etc – ao seu dispor, seguindo-o” Willian Hendricksen




3. UM CORAÇÃO INTEIRAMENTE DE CRISTO

Deus requer exclusividade de nossas vidas. Devemos servir unicamente a Ele.


1. A impossibilidade de um coração dividido: Não existe!

2. A expressão de um coração decidido: Ama a Deus e se dedica totalmente a Ele!


VERDADES PRÁTICAS:


1. SOU APENAS SERVO – A QUEM SIRVO?

Ao primeiro sinal de titubear, não é que poderemos cair ou cairemos: Já caímos!


2. A VERDADEIRA ESCRAVIDÃO É SERVIR AO DINHEIRO. ENQUANTO QUE SER ESCRAVO DE CRISTO É VERDADEIRA LIBERDADE.

A geração do consumismo e a satisfação da nossa cobiça.


Alguém já disse que: “Consumismo é comprar aquilo que você não precisa, com o dinheiro que você não tem, para agradar a quem você não conhece.”



3. DINHEIRO SÓ É BÊNÇÃO QUANDO SERVIMOS A CRISTO!

Alguém já disse que: “O dinheiro é um bom empregado e um péssimo Senhor”


Assim como nossas vidas, os recursos que Deus nos dá devem estar a serviço de Cristo.



4. A QUEM MAIS ME DEDICO, REVELA QUEM DE FATO AMO.

O Pastor Hernandes Dias Lopes conta que certa vez quando esteve na Coréia do Sul, ao observar o crescimento das igrejas perguntou a um pastor local qual seria o segredo, ao que o pastor da Coréia respondeu: "oração". O Rev. Hernandes por sua vez questionou: "Mas vocês se levantam cedo porque essa disciplina tem a ver a com cultura oriental". Ao que o Pastor da Coréia do Sul respondeu: “Em todo o mundo as pessoas se levantam cedo para ganhar dinheiro, nós levantamos cedo para orar porque Deus é nossa prioridade.”


Que possamos dizer como o missionário presbiteriano Rev. Ashbel Green Simonton: “Quem me dera um batismo de fogo que consumisse minhas escórias. Quem me dera um coração inteiramente de Cristo.”


Que o Senhor nos abençoe

Rev. Antonio Carlos G. Donadeli

Postagens Relacionadas

2 comentários